cancer mama cascavel

O câncer é um problema de saúde pública mundial. Sua incidência aumentou 20% na última década; e, a cada ano, vinte milhões de pessoas recebem de seus médicos a temida notícia: – Você está com câncer!

No Brasil, a situação não é diferente. Em 2016, 600 mil pessoas receberão este diagnóstico, 60% delas descobrirão a doença em estágios avançados, levando a 190 mil mortes a cada ano.

O câncer de mama é o mais frequente entre as mulheres brasileiras (28,1% dos casos), com previsão de 57.960 novos diagnósticos para este ano, seguido do câncer de cólon e reto (8,6% dos casos), e o câncer de colo do útero (7,9% dos casos).

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), o câncer de mama é um tipo de câncer considerado multifatorial, envolvendo fatores biológico, endócrinos, vida reprodutiva, comportamento e estilo de vida.

Envelhecimento, fatores relacionados à vida reprodutiva da mulher, história familiar de câncer de mama, alta densidade do tecido mamário (razão entre o tecido glandular e o tecido adiposo da mama) são os mais bem conhecidos fatores de risco para o desenvolvimento do câncer de mama.

Além desses, consumo de álcool, excesso de peso, sedentarismo e exposição à radiação ionizante também são considerados agentes potenciais para o desenvolvimento desse câncer.

Apesar de você não poder modificar fatores como a sua herança genética e a sua idade, você pode prevenir-se seguindo estas 4 dicas:

1º – Desenvolva um estilo de vida saudável. Concentre-se diariamente em atuar nos fatores que você pode mudar. Procure a orientação de profissionais que possam ajudar você em suas maiores dificuldades, como: nutricionistas, educadores físicos, psicólogos, entre outros.

2º – Consulte seu médico regularmente. Ele é o profissional mais indicado para avaliar sua saúde de forma global e solicitar quais exames são mais adequados para o rastreamento de doenças de acordo com sua faixa etária. Entre estes exames, a mamografia é o principal método de detecção precoce do câncer de mama.

3º – Conheça sua mama. Palpar suas mamas pelo menos uma vez ao mês, preferencialmente uma semana após a sua menstruação, é uma excelente maneira conhecer seu corpo. Muitas mulheres não reconhecem anormalidades em seus seios, pois não sabem como eles normalmente são e quais modificações ocorrem de acordo com seu ciclo menstrual.

4º – Não perca tempo! Caso você descubra alguma anormalidade (nódulos, endurecimentos, retração do mamilo, dor constante, vermelhidão,…), ou apareça alguma alteração nos exames de imagem da mama, procure seu mastologista. Ele é o profissional mais indicado para diagnosticar, tratar, e principalmente orientar você em relação a suas queixas mamárias.

Gostou do das dicas? Compartilhe com suas amigas e curta nossa fanpage no Facebook. Deixe nos comentários suas dúvidas e sugestões de assuntos para esclarecermos nos próximos artigos. Meu objetivo é trazer para você um conteúdo atualizado, descontraído e embasado em evidências científicas sobre a saúde das mamas. Até a próxima!

Dr. Douglas Soltau Gomes – Mastologista – Cascavel – PR

Para saber mais: http://www.inca.gov.br/estimativa/2016/

Crédito da imagem: http://rupcare.com

 

DEIXE UM COMENTÁRIO